Principais símbolos celtas e seus significados

Principais símbolos celtas e seus significados

Por mais que a singularidade criativa seja afirmada, a transformação da nossa realidade está baseada na herança cultural de nossos ancestrais, perpetuando a memória de diferentes povos. O autor moderno tende a prestar mais atenção à sua visão de solução do problema e à sua forma, não percebendo o significado inerente ao seu produto, que já foi veiculado há mil anos. Hoje é interessante tudo que carrega um segredo e uma charada fácil, dá prazer estético. Portanto, a curiosidade insaciável dos representantes da cultura visual desperta a era dos celtas.

As possíveis raízes do nome desta nação estão relacionadas com a palavra “kjel”, que significa “esconder”. E, de acordo com arqueólogos e etnógrafos modernos, os celtas tinham algo a esconder. Eles estavam lutando, amantes da liberdade, corajosos e ousados. E isso no caráter dos celtas foi fortalecido graças à devoção à sua própria mitologia e um desejo irresistível pelo transcendente. Simplificando, antes do período de adoção do Cristianismo, eles tinham um panteão de deuses – um sistema de crença pagão com seus atributos e cultos. Isso é evidenciado não apenas pelos artefatos dos celtas encontrados por cientistas, mas também pelo testemunho registrado de Hécateus de Mileto, Diodoro de Siculus. As ligações entre os símbolos externos e o mundo interno do Céltico são inseparáveis. O potencial de seu espírito era necessariamente demonstrativo: ornamentos e padrões eram sinais sagrados que traziam mudanças à vida, atraíam boa sorte, evitavam problemas do lar, enfatizavam talentos naturais ou fortaleciam a força física e espiritual. Cada padrão tinha um poder místico – destrutivo ou construtivo, dependendo do uso do ornamento, de seu portador ou do objeto sobre o qual a imagem era aplicada. É indiscutível e óbvio: as tradições da cultura celta se entrelaçaram nos padrões de gerações e se tornaram uma medida da graça e versatilidade da arte visual em nosso tempo.

1. Cruz celta

Celtic Cross symbol

Talvez o mais popular entre os fãs da cultura celta seja a cruz celta. Visualmente, são padrões pontiagudos e arredondados na forma de fios entrelaçados, cintados ou inscritos em um círculo. Olhando para essa combinação de formas, vem imediatamente o pensamento de harmonia, integridade, ciclicidade. Na verdade, este ornamento atesta a conexão dos pontos cardeais, enquanto de baixo a imagem sempre indica as necessidades crescentes de uma pessoa. A imagem do sol também é adivinhada – o centrismo solar era uma característica distintiva do paganismo celta. Portanto, não é surpreendente que os portadores desse padrão acreditassem na proteção contra as forças das trevas e no talento de um tipo especial.

2. A árvore da vida

Celtic Tree of Life symbol

Outro padrão que está em demanda é a imagem da Árvore da Vida. É fácil imaginar este ornamento: mãos estendem-se para o céu e abaixo você pode ver o contorno de uma raiz de árvore. O símbolo reflete três conceitos – o inferior, o submundo, a vida terrena e o céu. As tribos celtas tinham uma relação especial com a natureza, em particular, valorizavam as árvores. Imagens visuais de madeira impregnaram os utensílios domésticos celtas com um significado sagrado, conectando visualmente o passado, o presente e o futuro.

3. Triskelion (Triskele)

Celtic Triskeles symbol

Uma das outras imagens reconhecíveis é o triskelion. O nome vem da divindade da primavera ou verão Triskele. Seu surgimento na vida humana é ditado pela natureza cíclica das estações: a cada vez, ele passa pelas fases de vida e morte, renascimento e extinção. O Fio da Vida retratado, passando pela Terra, Água e Fogo, traz graça, riqueza e boa sorte para uma pessoa. Uma vez que os celtas acreditavam que os padrões foram doados pelos deuses às pessoas, eles não deveriam ser alterados. Afinal, isso vai levar a consequências irreversíveis, violar os predestinados pelas divindades e incorrer em sua ira, o que os tornará severos e surdos às orações dos pagãos.

4. Espiral celta

Celtic Spiral symbol

Não menos interessante é o padrão de infinito eterno, busca transcendental e mística, fome espiritual. É representado com pétalas em espiral e tem diferentes modificações dependendo das preferências de seu usuário. Esse padrão se refere à constância da harmonia, ao crescimento espiritual persistente, à firmeza da tríade corpo-espírito-consciência. O ponto central da espiral é o lugar da pessoa no espaço, o universo, sua existência no mundo. Assim, os celtas apontavam para o início, a origem do homem e o representavam em um imenso mundo que é autocontido e integral e, portanto, autossuficiente.

5. Shamrock (Trevo).

Celtic Shamrock symbol

O trevo é o símbolo mais inegável da Irlanda. Segundo a lenda, foi essa planta que ajudou o missionário cristão e catequista São Patrício a explicar o significado das três hipóstases da Trindade. Os celtas estavam convencidos de que o trevo protegeria contra o fracasso de eventos planejados, línguas más, o mau-olhado, e poderiam até mesmo antecipar a tempestade incipiente assumindo uma posição vertical.

6. Roda de Taranis

Celtic Wheel of Taranis symbol

Tendo se familiarizado com a variedade de imagens do panteão pagão, fica claro por que a figura-chave nas crenças nas forças naturais é Taranis, o deus do trovão. Seu “irmão” mitológico é o Júpiter romano. Portanto, a imagem de um herói barbudo, em cujas mãos um raio e uma roda, foram repetidamente encontrados pela arqueologia nos territórios da antiga civilização celta. Taranis uniu o céu, o sol, o relâmpago. Seu poder formou a base para os motivos das imagens para cunhar moedas.

7. Aven

Celtic Awen symbol

Aven (três raios de luz) causa discussões acaloradas entre os fãs do neopaganismo e especialistas na prática dos druidas. Alguns dizem que estes são três elementos (água, terra, ar), alguém acredita que esta é uma generalização dos princípios físicos, racionais e espirituais de uma pessoa, alguém afirma que este é um símbolo da inseparabilidade do amor, da mente e da verdade . Existe também a ideia de despertar a verdade; o desejo de saber a verdade, de protegê-la e incorporá-la na vida é esgotado.

8. Anel Claddagh

Celtic Claddagh Ring Symbol

Nada representa mais clara e visualmente sentimentos românticos e amorosos como o anel Claddagh. Esse padrão é transparente e inequívoco: é baseado nas mãos que seguram o coração. Esse ornamento é usado como um sinal de apoio, amizade, amor, aprovação. Mãos – suporte, confiabilidade e força de sentimentos. Coração – amor, amizade, amizade e devoção. Um coração coroado significa lealdade, aprovação, ou seja, suporte de status para algo ou alguém.

9. Cruz de Santa Brigitte

Celtic Brigid Cross symbol

Brigitte é considerada a padroeira da Irlanda e sua cruz é um símbolo não oficial. A santa é reverenciada no catolicismo e na ortodoxia, embora haja muito poucas informações sobre sua vida. Sua generosidade e sabedoria, demonstradas em milagres, são descritas em lendas, e elogiadas bondade e misericórdia são combinadas com um caráter surpreendentemente simples e humildade. Esta é a imagem da cruz que acompanha – simples, despretensiosa, compreensível. Segundo a lenda, ela teceu a cruz quando seu pai (outra versão da lenda diz – um rico pagão) estava pronto para partir para outro mundo. Percebendo o significado do símbolo da “coroa”, ele decidiu ser batizado antes de sua morte.

Normalmente esta cruz era feita de junco ou palha, no centro formava um quadrado com trama. Como resultado, raios são obtidos e o círculo simboliza o sol. E agora há crenças de que tal coroa de cruz protegerá a casa de perigos, e alguns católicos que vivem nas aldeias ainda usam este ornamento.

É bem possível que formas geometricamente opostas indiquem a unidade dos aspectos físicos (materiais) e espirituais (não materiais) da vida de uma pessoa. A alma luta pela salvação; Acontece que sua imagem visual envolve o Sol Todo-Poderoso da Verdade.

10. Triquetra

Celtic Triquetra symbol

Triquetra é um padrão curioso e ambíguo. Suas variações são diferentes, e o significado se reduz à descrição dos três papéis de uma deusa-mulher (Virgem, Mãe, Mulher Esperta). Alguns medievalistas acreditam que este ornamento inicialmente parecia mais simples e funcionalmente desempenhou o papel de um “patch”, um elemento gráfico para preencher padrões composicionais complexos.

Seja como for, um círculo e vários triângulos são visíveis no padrão; na verdade, é daí que vem o nome. Traduzido do latim significa “três” e “tendo ângulos”. Na discussão do significado desse padrão, são acrescentadas ideias de que ele é um símbolo do movimento do sol, as fases do ciclo lunar, a personificação da vida renovada.

11. Nó celta

Celtic Knot symbol

O nó celta nada mais é do que um fio torcido várias vezes em um padrão complexo. Em geral, podemos supor que esta é a Linha da Vida, o caminho de vida de uma pessoa, que é longo e nada fácil, sempre com voltas precipitadas e descidas e subidas inesperadas. Pelo menos visualmente, é o que parece. Muito provavelmente, os celtas usaram esse padrão para designar o desejo de saber a verdade, o significado de sua vida, a maneira de aceitar seu destino como deveria ser. Sem dúvida, esse ornamento fala do enredamento de uma pessoa no mundo, suas voltas e reviravoltas e a busca de uma saída. Existem também explicações do padrão como um símbolo de amor, eternidade, a união de almas gêmeas.

Nó de marinheiro

Celtic Sailor Knot symbol

O nome sugere que este ornamento está associado a separação, despedida e amor sem fim. Pode-se supor que este ornamento tenha se originado da criação prática de um nó pelo favorito dos marinheiros, para que fossem lembrados durante o período de longa e forçada separação.

Nó Bowen

Celtic Bowen Knot Symbol

O nó heráldico, como também é chamado, foi inventado pelo galês James Bowen no século XVII. Este símbolo foi apelidado convencionalmente de “o nó de um verdadeiro amante”. Um padrão de corda sem fim, no qual 4 voltas são visíveis, forma uma cruz quadrada ou de quatro pontas. Logicamente, isso não é nem mesmo um nó, mas laços emaranhados que não têm começo nem fim. Na heráldica norueguesa, este nó é denominado “valknute”. Existem várias modificações neste símbolo, mas eles têm em comum a característica principal – loops infinitos. O uso desse padrão significava uma expressão da devoção e disposição especial de um homem para com uma mulher.

Nó de Salomão

Celtic Solomon Knot Symbol

Este tipo de ornamento é considerado um símbolo de masculinidade, sabedoria e força de caráter. Recebeu o nome do Rei Salomão, que se distinguiu pelas características excepcionais de um governante sábio e uma pessoa influente. Aquele que usa tal ornamento se posiciona como uma pessoa poderosa e autoritária.

12. Padrões animalescos

Pássaros

Celtic Bird Symbol

Os pássaros conquistaram grande respeito entre os celtas. Eles ganharam respeito por sua conexão com o céu, liberdade e independência. Portanto, nos padrões da cultura celta, também se podem encontrar motivos de pássaros, que contêm a ideia do patrocínio do céu, a ajuda dos deuses às pessoas, a mensagem de sua vontade através dos pássaros.

Lebre

Celtic Hare Symbol

Não é surpreendente que a lebre também se tornou um símbolo reverenciado entre os celtas, porque em sua natureza existem características como velocidade, sensibilidade, resistência física e fertilidade. É por isso que o bem-estar e a prosperidade foram demonstrados por meio dos padrões de lebre.

Cobra

Celtic Snake Symbol

É lógico supor que a cobra era um símbolo da profundidade de conhecimento e alta inteligência entre os celtas. No entanto, os povos antigos também colocaram outro significado – eles consideravam as cobras como excelentes curadoras. E isso significava que o efeito encantador trouxe aos celtas não apenas o uso de seus métodos tradicionais de tratamento de doenças, mas também o uso de atributos com padrões de cobra.

Cervo

Celtic Deer Symbol

Parece que o veado merecia tanta atenção dos celtas, porque é apenas um animal grande e rápido. Mas as crenças celtas dizem que o cervo personifica a conexão com o cosmos, o Universo. O símbolo da natureza cíclica da vida, o renascimento, uma fonte de energia estava diretamente relacionado à Árvore da Vida devido à sua característica anatômica – chifres. Curiosamente, os celtas ligaram isso: a cada ano os chifres de veado mudam, outros crescem e têm a forma de uma árvore, o que significa que a cada ano é adicionada energia vital, que contribui para o crescimento espiritual.

Javali

Celtic Boar Symbol

Resistência aos inimigos, coragem e teimosia – essas são as promessas que o portador do padrão do javali deu àqueles ao seu redor. Por outro lado, é suavidade e facilidade de comunicação, hospitalidade. Este símbolo também foi associado às donas de casa celtas, que, por sua vez, consideravam a carne de javali uma iguaria.

Touro

Celtic Bull Symbol

Fertilidade e força, prosperidade e poder distinguem o céltico com o padrão de touro. A propósito, ele também era conhecido tanto por mulheres quanto por homens, e também era usado para decorar as paredes das fortificações das casas.

13. Criaturas mitológicas

Uma vez que os celtas eram um povo que acreditava na mística, eles também tentaram transformar os animais em algumas criaturas poderosas e misteriosas em ornamentos.

O Dragão

Celtic Dragon Symbol

Por exemplo, um dragão é um firmamento inabalável, força e agilidade, instilando terror e admiração, confiança externa. Integridade e isolamento, autossuficiência e eternidade, invencibilidade e imortalidade foram apresentados como um dragão com uma lança em sua cauda.

Griffin

Celtic Griffin Symbol

Como um leão e uma águia, o grifo combinava nobreza, harmonia, lealdade e força. Ele inspirou extremamente os celtas a bravos feitos de armas.

Sigil of the Druid

Celtic Druid Sigil Symbol

As linhas verticais correndo em paralelo, cruzando as linhas do círculo, são o sinal ritual dos Druidas – sigilos. É um elemento mágico, então nem todos podem usá-lo. Significava fertilidade, uma rica colheita, uma conexão com a Mãe Terra.

Feriados gaélicos

Celtic Gaelic Festivals Symbol

Os celtas tinham seu próprio calendário de festividades e representavam cada feriado com certos símbolos.

Yule

Celtic Yule Symbol

O feriado da magnificência do Novo Sol, a vitória sobre as trevas e o significado se assemelham à tradição romana da Saturnália e do Natal cristão.

Imbolc

Celtic Imbolc Symbol

O Dia de Santa Brigitte, o festival Imbolc, significava o Retorno da Luz. Na verdade, estávamos no fim do inverno e as cerimônias eram realizadas com o objetivo de atrair boa sorte e prosperidade.

Eostre

Celtic Eostre Symbol

De acordo com a mitologia celta, a deusa Eostre (Ostara) despertou a natureza na primavera. Curiosamente, o nome dá uma base semântica para a Páscoa.

Beltane

Celtic Beltane Symbol

Esse padrão era essencial para comemorar o início do verão. O próprio nome vem das palavras “at-beil” – “o fogo brilhante de Bela está morrendo” (divindade). Nesse dia, eles acreditavam que as portas estavam abertas para os deuses e que tudo poderia ser pedido, inclusive tempo bom para a colheita.

Lammas

Celtic Lammas Symbol

De acordo com as tradições celtas, Lammas é um feriado que celebra o louvor da Mãe Terra e do Pai Sol, que generosamente doam a colheita ao povo. O nome do ornamento repete exatamente o feriado, que na tradução significa “massa de pão”. Este ornamento expressava maturidade, gratidão aos deuses, energia e os druidas acreditavam que este era um sinal de extinção e preparação para ir para a eternidade.

Lugnasad

Celtic Lughnasadh Symbol

O nome do mês de agosto em céltico também dá o nome ao padrão, e se traduz literalmente como “a reunião do Luga” (o deus que, após a morte de sua mãe adotiva, fez uma festa).

Malbon

Celtic Malbon Symbol

Malbon é o padrão do final do período fértil da colheita. Este é o momento de agradecer aos deuses por sua lealdade às pessoas, presentes generosos e ajuda. Com este símbolo, eles expressaram gratidão à terra fértil e resumiram os resultados no outono com a última colheita.

Samhain

Celtic Samhain Symbol

Completar a lista de famosos símbolos celtas é um dos favoritos – o padrão Samhain. Foi ele o último “canto” da época da colheita, encerrando a época da semeadura, colhendo frutos, pastoreando o gado em prados ricos. O feriado em si significava plenitude, a aproximação da morte, a finitude de toda a vida na terra.